Para quem está começando. Coloque sua notícia entre as mais populares do diHITT.

Em 15 dias de cadastro, uma notícia minha foi parar entra as mais populares do diHITT. Se você estiver lendo este post na página principal do diHITT, classificado como popular, a minha teoria pode estar certa. Senão foi somente uma questão de sorte.
Para quem é iniciante no mundo da blogosfera, que nem eu, e principalmente para quem é cadastrado a pouco tempo no diHITT, é muito difícil conseguir que uma postagem sua entre na lista das mais populares, principalmente com 101 votos e estando entre as mais populares do ano.
Algumas coisas são necessárias para que uma postagem sua apareça como notícia popular, uma delas é a quantidade de votos e outra a quantidade de comentários.
Para quem tem seu blog bem rankeado no sistema, ou melhor, tem o seu pefil entre os 25 do diHIIT, isso se torna mais fácil, devido ao grande volume de amigos cadastrados e também por serem conhecidos pelos usuários. Dificilmente alguém vai deixar de ler e votar em uma notícia enviada pelo numero 1 do diHITT. Até porque quando você vota em uma notícia que futuramente irá aparecer na página inicial do sistema, você será classificado como formador de opinião e começará a subir no rank.
Mas eu quero falar para quem está começando no diHITT, quer divulgar o seu blog mas não é conhecido. Nestes casos só tem uma saída que é fazer algumas amizades, encontrar um assunto muiiiiito interessante e principalmente, colocar um título que chame a atenção dos usuários.
O principal de tudo ainda é ser criativo, o que é a coisa mais difícil, mas com a prática isso vai sendo aperfeiçoado, é o que eu espero.
Então vou ficando por aqui, pois como eu não gosto de ler postagens muito grandes, imagino que outros também não gostem.
No próximo post irei escrever o que mudou no meu blog com a experiência do diHITT.

Universidade à distância ou presencial, qual a melhor?

Acredito que tenha muita gente com essa dúvida. Será que eu faço minha faculdade à distancia, pagando menos, ou pago mais caro e faço presencial, da forma convencional. Será que eu vou arrumar emprego depois?
Ultimamente o MEC tem aprovado muitos cursos de nível superior a distância, os chamados EAD, e eles têm crescido como uma epidemia.
Os cursos EAD possuem muitas vantagens: o aluno pode ler seu material e fazer seus trabalhos na hora que quiser e no lugar que quiser, assim como as mensalidades são muito mais em conta, para as pessoas que não tem condições de pagar uma universidade particular com curso presencial, ou até mesmo pagar um cursinho para passar em uma universidade pública.
Mesmo sendo mais caros, os cursos convencionais, conhecidos hoje como presenciais, ainda estão sendo uma boa opção, até por aqueles que não tem muitas condições e que acabam financiando o curso de alguma forma.
Mas e depois da formatura, quem vai se dar melhor? Eis a questão.
Será que esses profissionais EAD não serão discriminados na hora de concorrer a uma vaga de emprego? Qual o currículo que será mais valorizado?
Eu já vi um engenheiro selecionar currículos de candidatos pelo nome da universidade, se ele não gostava da universidade já colocava o currículo do candidato de lado, quando nem conhecia o universidade ia direto para a lata do lixo. Imagina agora com cursos EAD em que muitos nem são conhecidos?
Não quero discriminar ninguém, nenhum curso e nenhuma universidade, só quero levantar essa questão e ouvir opiniões a respeito.
Até hoje não surgiram medicina e nem engenharia EAD, mas quem sabe?
Obrigado pela atenção.

Bolinha no dedo indicador

Bolinha no dedo indicador. Esse foi o nome que eu dei para o problema que aconteceu comigo devido ao uso intenso e repetitivo do computador, mais especificamente do mouse.

bolinha no dedo indicador

 

Surgimento da bolinha no dedo indicador

Ocorreu que no meu dedo indicador, mais precisamente na base dele, na junta que liga com a mão, apareceu uma bolinha. Essa bolinha incomoda toda vez que eu vou pegar alguma coisa com força e aperto bem encima dela. Não por coincidência, mas por esforço repetido, essa bolinha surgiu bem na articulação que é utilizada no mouse, para fazer o duplo clique e também para rolar o scrool.

Fui ao médico para identificar o que era, e ela foi batizada de “Cisto Sinovial de Polia“.

Esse cisto é composto de um liquido espesso que lubrifica a articulação e que por alguma lesão, devido ao uso constante do mouse, se acumulou formando o cisto. Por ser um liquido espesso, ele não é facilmente absorvido pelo organismo e dificilmente irá sumir sozinho. Eu cheguei a fazer fisioterapia, mas não adiantou em nada ficar tomando choque para desmanchar a bolinha.
 greencoffee300x250

 CLIQUE NA IMAGEM ACIMA

O próximo procedimento que eu terei de adotar, é procurar um cirurgião de mão e retirar o cisto cirurgicamente. O problema é que tem grande chance de aparecer outro cisto em lugares adjacentes. No caso, próximo ao cisto retirado cirurgicamente.

Na figura abaixo, poderão ter uma noção dos lugares mais propícios para o aparecimento da tal bolinha.

bolinha no dedo indicador

O cisto sinovial é mais comum ocorrer no pulso, como pode-se observar nas imagens deste post e também é relacionado ao uso intensivo do computador. Se você está com esse problema o correto é consultar o seu médico para verificar qual o melhor tratamento.

Bolinha no dedo indicador

Para evitar que ocorra o cisto sinovial e muitas outras doenças relacionadas ao esforço repetitivo, segue um vídeo com uma aula de alongamento que você pode realizar diariamente da mesa do seu escritório.

     1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2.344 votes, average: 4,90 out of 5)
Loading...

aborto induzido

Dúvidas, perguntas e respostas

Caro leitor;

Você que está conhecendo pela primeira vez meu blog, ou você que já conhece e acompanha por algum tempo, quero dizer que para mim é um imenso prazer em responder sua perguntas e tirar as sua dúvidas. 
De tempos em tempos, tenho escrito posts com a ideia inicial do “Como Funciona”, com o objetivo de que aqui neste blog, você possa matar sua curiosidade, agregar mais conhecimento e também se divertir com coisas que nem imaginava como funcionavam.
Venho agora neste post fazer uma sugestão, para que você deixe seu comentário fazendo o seu questionamento, perguntando, sobre qualquer assunto que gostaria de ler, que eu terei o maior prazer em pesquisar e trazer a resposta para você.
Sou estudante de Engenharia Eletrônica, quase no final do curso e para tal, sou curioso por natureza, e suas ideias iriam enriquecer e muito o meu blog e o meu conhecimento.
Desde já eu agradeço, muito obrigado pela sua contribuição. Espero conseguir responder as suas perguntas da melhor forma possível para que possamos nos divertir juntos.

Papel Higiênico é coisa séria.

Um pouco de história.
O papel higiênico a milênios vem sido utilizado e se tem notícia que uma espécie de papel era utilizado na China no ano de 875 A.C. 
Durante toda a história os povos foram inventando as suas formas de limpar o fiofó. Os Gregos utilizavam argila, os romanos esponjas, naturais é claro, embebidas com água salgada e os Árabes a mão esquerda porque era impura. Agora não sei se ela já era impura ou se tornou impura depois, hehehe.
Se aproximando dos tempos de hoje, o pessoal se tornou um pouco mais criativo, dependendo do local era utilizado folhas de árvores, mais comum folhas de alface, penas de aves, casca de mexilhão, sabugo de milho, etc.
Adentrando o século XIX, já se tinha uma noção de reciclagem e passou a utilizar-se de folhas de jornal e catálogos de vendas, pois os produtos deveriam ser uma merda. 
No ano de 1857, foi inventado por Joseph Gavetty, uma versão de papel higiênico com folhas sobrepostas, tipo folhas de ofício, mas que não deu muito certo. E em 1867, Thomas Edward e Clarence Scott, se deram bem, inventando o papel higiênico que conhecemos hoje, enrolado em um tubo de papel cartão. 
Eles foram sendo aperfeiçoados e já existem com diversos tipos de cheiro, folha dupla, alto relevo e com desenhos em geral.
Mas com a popularidade desse papel, a sua produção de tornou uma merda, heheh, e o inmetro teve que criar uma normatização para regular a produção do tal papel. Hoje ele é fiscalizado quanto ao seu tamanho e sua largura.
Uma coisa eu ainda não entendi. Quem foi que teve a idéia dos picotes no papel higiênico? Ainda mais daquele tamanho tão pequeno, que não dá nem para limpar o nariz.
Bom, nem tudo é perfeito.
Para não dizerem que estou mentindo, acessem o site do inmetro e verifiquem os testes feitos com papel higiênico.
Deixem seus comentários.